Loading...

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A VAGAR


Ando na noite
te levando comigo,
um tanto mutilada,
entregue ao espanto
dos amigos
diante da minha tristeza.

Estrelas
movem-se no meu rosto
de saudades, estampado.
Estrelas sem brilho.
Estrelas dos meus olhos
que não podem ver-te.

Tua presença tão forte,
despovoou as ruas,
emudeceu os meus amigos,
e entregou-me
languidamente à noite,
inesperadamente nua...

Tua presença tão forte,
estremece-me o corpo
a violentar-me.
Tua presença distante,
brutalmente triste...

E agora,
parece parada no meu rosto
a última estrela,
que observa mansa e apagada
os bêbados
que tropeçam em nada.

O sol, vem indiferente,
abrindo caminho
apara um outro dia
onde não te encontrarei.

Não vejo cor
nas cores que vejo...
E... de repente fraca
e com a alma
absurdamente nua
ando pela rua...

Arethuza Viana

Um comentário:

  1. Pungente e muito romântica tuas falas. Amei e volto, já adicionei em meus favoritos. Bjus

    ResponderExcluir