Loading...

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PENA


Ai, como tenho pena de nós dois,
dos nossos momentos
que se perderam no esquecimento...

Tenho pena da cama
que tanto foi nosso ninho,
hoje, vazia e fria...

Tenho pena dos meus sonhos,
todos desfeitos
jogados ao chão...

Tenho pena de mim,
tão doidamente só...

Tenho pena
de quem ainda te dá crédito,
ah... tão ingênua....

Mas na verdade,
tenho muito mais pena de ti:
Tão estupidamente astuto,
tão estupidamente,
e irremediavelmente
pobre de sentimentos...

Arethuza Viana

0 comentários:

Postar um comentário