Loading...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PARA LONGE DE VOCÊ


Não me olhe com tristeza
nem com pena,
enquanto arrumo
o que é meu, devagar,
enquanto não lhe fito
e saio assim de cena
e deixo nossos momentos
aqui neste lugar.

Fui amada demais
pra me conformar agora
com a mesmice
de um cotidiano triste.
Deixo aqui meus sonhos,
mas vou embora
já que amor de um,
não consola. Não existe.

Levo meus carinhos
para qualquer cabana
simples à beira mar,
para meu aconchego
e libertarei a minha
alma livre de cigana...

Sacola nas costas,
lá vou eu rumo ao mar...
onde estarei longe
de qualquer apego,
e de quem de verdade
não me soube amar!

Arethuza Viana

0 comentários:

Postar um comentário